*

Luciano Huck,programa é pura emoção.














Na foto LH no Morro de Dona Marta.(Foto O Globo)

Confesso que não sou muito assíduo de sofá,
para assistir tv.
Neste último sábado,devido a uma rápida
chuva de verão,fui obrigado a dar um tempo
á frente da telinha.
Liguei logo na Espn para assistir um jogo
pelo campeonato espanhol. Mas estava muito
ruim. Resolvi dar uma geral nos canais.
De repente parei na Globo.Me chamou a
atenção o Luciano Huck dirigindo um táxi.
O quadro em si, não é novidade.Me parece
que já foi utilizado pelo Gugu. Mas tudo se
copia e nada se cria.Até mesmo, este singular
e modesto blog é copiado.Eu, copiei as fotos
e as adaptei com legendas...rsrsrs...
Mas não vem ao caso.

A câmera filmava uma cena incomum.
Um rapaz, magro, baixinho, moreno, de
sorriso amplo, travestido de "Xuxa".
Trabalha assim fantasiado, nos faróis da
zona sul do Rio. Xoxa (nome artistico) faz
uma performance da "rainha dos baixinhos"
(argh) e consegue ganhar alguns trocados,
segundo ele, não mais que 20 reais por dia.
A cena muda alternadamente para mais dois
entrevistados no táxi.
-o nome do quadro : "Vou de Táxi", - que foi
sucesso musical de Angélica mulher do LH -

Um policial federal e uma moradora da
comunidade do Morro de Dona Marta,
de nome Raimunda.
O policial falou sobre o quanto gostava da
profissão, das dificuldades, como não andar
armado fora do serviço, para não correr
perigo, e expor outras pessoas.Falou como
combater o narcotráfico, a violência,
corrupção nas policias, falou até sobre as
duas filhas e pretensos namorados delas.

Dona Raimunda, de apenas 30 anos, mas
com 3 filhos, uma menina, já com 16 anos,
foi uma das passageiras do táxi.
Falou de sua vida difícil, lutando para criar
sózinha, seus três filhos.
Confessou, ter passado fome com as crianças,
ainda pequenas.
Ás vezes só tinha alguns tostões, que mal
davam para comprar uns pãezinhos.
De forma ágil e alternada, misturava as três
entrevistas com os "passageiros" do táxi.
Cortes perfeitos.

O que mais me chamou a atenção foi a forma
com que Luciano Huck, interagiu com os três
passageiros.
Dá um banho de jornalismo nos colegas da
Globo. Perguntas simples, objetivas, claras
para qualquer espectador.
Conseguiu tirar do policial, como era namorar
as suas filhas...
Do Xoxa, de forma educada mas direta,
obteve a resposta que era gay, o que já era
visível.
Tudo isso, sem expor o mesmo a qualquer
tipo de ridiculo.
A expressão de LH é algo impressionante.
Nada de caretas, olhares teatrais, nada que
se compare a "gugus, faustões " e outros
apresentadores (as).
Extremamente natural, humano, como se
fosse um de nós, a conversar com aquelas
pessoas.
Reage às respostas, sem cair na vala comum
da maioria dos apresentadores (sic) que só
visam tirar proveito de situações, para obter
audiência.
Fazem sensacionalismo e pedem até para
responder após os "nossos comerciais".
Na volta retomam a entrevista e "fazem" o
entrevistado chorar frente ás câmeras, suas
misérias, angustias, tristezas, dramas enfim.

Luciano é o contrário, percebe-se enorme
curiosidade em seu olhar e perguntas,tipo
aquelas que nós em casa, gostariamos de
saber.
Isto é jornalismo!
Perante as lágrimas de Raimunda, nota-se
em sua face, apesar de contida, solidariedade,
compaixão, surpresa por tanto sofrimento e
luta.
Tenho a impressão que em certo momento,
seus olhos o entregam, levando-o a pensar
em sua familia, mulher, filhos, situação
sócio-financeira...
Tudo isso sem texto, sem diretores, sem
ponto eletrónico, sem telepronter, sem
exagero, sem sensacionalismo, mas, com
muita emoção, naturalidade, um ser
humano simplesmente.

De Raimunda, então foi uma sucessão de
surpresas, de cumplicidade, á medida que
ia conhecendo o lugar no morro, a casa,
familia. Emoção pura. Nada de caras e
caretas vulgares.
E tudo isto sem perder o controle do
programa.
Abraça a todos com enorme espontaneiedade
e calor humano.
Outros apresentadores, o fazem, porém, com
enorme distância e nunca passa de um aperto
de mão rápido.
Alguém a meu lado, fortemente emocionada,
ao assistir ao programa me diz:
este moço deve estar de bem com Deus.
Concordo que sim.

LH une a emoção te tal forma ao programa,
que impede que alguém o critique pela meta
de alcançar altos pontos no ibope.
LH promete construir uma nova casa para
dona Raimunda.
O "Lar Doce Lar", (nome do quadro) vai ter
um dos maiores desafios, devido ao pequeno
espaço do terreno, lugar íngreme de difícil
acesso e outros problemas que surgirão e
que terão que ser vencidos.
Luciano coloca de forma bem humorada e
sorriso aberto tudo isso.
Convida a todos a assistir a próxima semana,
sábado dia 5 de Dezembro.
Não posso declinar deste convite.
Com toda a certeza vou assistir.
Afinal Luciano Huck é pura emoção.

> Outras emissoras e apresentadores, fazem
um quadro idêntico ao "Lar Doce Lar", mas
perdem nos quesitos, emoção, amor ao
próximo... Usam o emocional dos outros e
não o seu.
Ninguém dá o que não tem.















-Luciano Huck, é paulista da capital, 38 anos,
formado em direito e jornalismo pela USP.